Carta aberta a um escorpiano.

Hoje eu cliquei naquela sua foto de capa no Facebook. Cliquei pra ver melhor seus olhos, seu sorriso… Mas a foto ampliou e te deixou mais distante, daí eu resolvi te escrever pra dizer que não gostei. Pra dizer que te quero perto. Perto do meu estado, perto da minha cidade, perto da minha casa. Dentro dela. Perto de mim, perto do meu cheiro, perto da minha boca. Eu quero você, é só isso. Dessa vez não vou escrever um texto meloso explicando coisas que não fazem o menor sentido. Vou ser simples e direta. Eu quero você. Quero você comigo com todas suas manias absurdas de bagunçar minha casa, minha vida. Quero você aqui com seu cheiro maravilhoso, com sua guitarra desafinada, com seus amigos que me dão nos nervos, com tudo que você é, com tudo que você tem pra me dar. Eu quero você to-di-nho pra mim.

Você me perguntou o que eu quero, o que eu quero pra mim, pra minha vida, o que eu quero ser, fazer, onde eu quero estar… São muitas perguntas, e eu não tenho a resposta pra quase nenhuma delas o que eu sei agora é que eu te quero, te quero muito. Te quero de um jeito que nunca quis ninguém. O lugar onde eu quero estar é perto de você, fora de você, do seu lado, dentro de você, não importa onde, quando, não importa que horas são, não importa o dia da semana, não importa se tá um calor dos infernos, não importa se choveu e eu tô espirrando, não importa se o raio de sol tá batendo na cama, não importa se é feriado de carnaval ou de natal, não importa se eu tenho prova na faculdade, não importa se o despertador não tocar, não importa se aquele candidato babaca ganhar, não importa se as torradas vão queimar, deixa queimar… Eu quero que tudo pegue fogo mesmo! Entendeu agora?? Vem ser meu, vem!!

Anúncios
por playthesecretchord

Feliz Natal

Ah, o Natal. Quando eu era bem pequena era um dos dias mais felizes e esperados do ano inteiro, ganhava muitos presentes, dormia tarde, comia muito! Depois de um tempo passei a entender que essa data não passa de uma estratégia do capitalismo e que o nascimento de Jesus, na verdade deve ser celebrado todos os dias. Mas olha, eu confesso que ainda existe certo brilho nos meus olhos nessa data, não espero mais o papai Noel, mas espero ver a família toda reunida, espero poder reunir os amigos, os sorrisos… Na verdade eu sinto uma felicidade tão singular que nem sei como externar isso, queria pode abraçar os que estão longe, os que se foram, os ainda não chegaram, queria abraçar aquele senhor que ás vezes me dá bom dia com um sorriso sincero, queria abraçar quem nunca abracei, queria abraçar você que está lendo isso e dizer que o ano está acabando, mas logo outro vai surgir cheinho de oportunidades, agarre-as! Enfim, só queria dizer “Feliz Natal” seja lá qual for o espírito dessa data. E aos que posso abraçar, o farei!
tumblr_mee02vCx541ri3vgio1_500_large
por playthesecretchord

Um minuto de silêncio.

 

 

Um minuto de silêncio por cada mentira contada
Um minuto de silêncio por cada chibatada
Um minuto de silencio pela frase inacabada
Um minuto de silêncio pelo índio que morreu
Um minuto de silêncio pelo que não aconteceu
Um minuto de silêncio pela lágrima derramada
Da mãe que para oferecer ao seu filho não tinha nada
Um minuto de silêncio pelo avião que caiu
Um minuto de silêncio pelo neto que seus avós não viu
Um minuto de silêncio pelo crack que matou
Um minuto de silêncio pelo sentimento que eu sei que você ocultou
Um minuto de silêncio pelo missionário que não concluiu sua missão
Um minuto de silêncio pela corrupção, pela sujeira da nação
Um minuto de silêncio de silêncio por mim e por você
Que nada além do silêncio temos a oferecer.

por playthesecretchord

All about you.

Você chegou, disse oi, me invadiu, me inundou. É, eu sei que seria demais esperar que você pedisse licença e fosse um homem exemplar. Você me olhou e naquele momento eu senti como se não adiantasse me fechar, me esconder, me proteger, me mascarar. Nada disso adiantaria, pois com aquele olhar, eu sentia que você poderia enxergar cada parte de mim, até a alma. Eu tentei fugir de você, mas tinha plena certeza que seria sua e você seria meu. Eu estava apenas adiando as coisas, nunca fui de me doar, de me entregar, de primeira muito menos. Eu esperava que você me ligasse. Como fui tola. Você não era de ligar, você não era de fazer coisas esperáveis. Você apareceu numa noite de domingo, me seguiu até o restaurante, sentou do meu lado, falou que era um assalto e se eu gritasse, você atiraria. Me jogou dentro de seu carro, riu do meu vestido de bolinhas e seguiu aquela estrada. Você é meu punk rock, mas eu cresci ouvindo os clássicos românticos. Eu odiava aquele seu tom de despreocupação quando o mundo estava explodindo ao nosso redor. Mas eu gostava de quando você pegava forte no meu rosto, me lavava por inteira e falava: Você é minha, absolutamente minha! O caminho é longo, mas continuaremos. Era uma das poucas coisas, das muitas que não faziam sentido para mim, que eu gostava de escutar. Naquela tarde, quando eu questionei sobre tudo que ocorria, você freou o carro bruscamente, baixou a cabeça e falou: Você desce agora e eu desapareço. Eu fique estarrecida, só estava tentando ser aquela boa menina, mas você me ensinou a ser louca, a desafiar o mundo, a bater no peito e ter minhas próprias convicções. Eu fiquei. Você me segurou forte, me olhou intensamente e disse: a partir de agora você é inafiançável. Você sabe que nunca vai embora se não sair agora! Todo mundo diz que o amor cega. Eu não me sentia cega, eu me sentia fundida a você. Sentia você dentro de mim, fora de mim, ao meu redor, na minha mente, no meu corpo, na minha alma. Naquele dia eu resolvi me entregar totalmente, você já era meu, não tinha mais volta. Então enquanto estávamos a 150 km/h naquela estrada tortuosa, eu liguei o rádio e cantei para você, para o mundo: I heard that you like the bad girls. Honey, is that true? It’s better than I ever even knew. They say that the world was built for two Only worth living if somebody… is loving you. Baby, now you do.  

por playthesecretchord

Moreno.

Você já começa assim, sem formato, sem rotulo, sem religião, sem preferência política e pior, sem histórico. Certo dia, quando estávamos perto daquele lago, à toa, você me contou que tinha cursado direito, mas não tinha passado no exame da ordem, depois veio me falar dos pássaros. Aleatório, assim como eu. Ainda tem essa sua mania de sempre conversar comigo sem me olhar, como se nunca tivesse prestando atenção no que está falando, disperso.

Na maioria das vezes eu já sabia como tudo seria antes dar o primeiro passo. É, eu sempre fui de analisar minuciosamente cada passo antes de dar um passo junto. Dessa vez eu apostei errado. De certo modo eu sempre torcia pra estar errada alguma vez, pra ser surpreendida, pra não saber as falas decoradas. É chato ter uma vida coreografada.

Ontem lembrei aquela tarde que você me fez sair do inglês e ir por aí com você. Eu quase nunca reparo nos detalhes do resto do mundo quando te tenho por perto, mas eu lembro que era uma tarde acinzentada com cheiro de novembro e gosto de terra molhada, você falou sobre o céu, sobre o clima, sobre o Vietnã e falou sobre suas teorias com relação à astrologia que me fez entoar risadas sonoras.

Eu era acostumada com seus sumiços, mas tenho notado, e é inevitável não notar, que você tem vindo me ver com certa freqüência, e eu gosto disso. Você e esse seu ar de quem pode salvar o mundo, ou pelo menos convencer qualquer um que pode. Altruísta, e na maioria das vezes inabalável. Digo na maioria das vezes pelo ocorrido na noite passada. Nós dois, sentados na porta daquela casa esquisita que você nunca me explicou o motivo de me levar lá, e depois de um tranqüilo momento de silêncio, de repente você canta “Sei un viaggio che non ha ne’ meta ne’ destinazione, sei la terra di mezzo dove ho lasciato il mio cuore, cosi sono solo anch’io, come vivi tu” e eu te interrompi  “cerco come te…” você rapidamente me olhou nos olhos e juntamente comigo falou “L’amore”. Imprevisível. Você.

 

por playthesecretchord